GANHE LITECOINS GRÁTIS

Litecoin Miner - Mine and Earn free Litecoin

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

COMO ESCOLHER SEU NEGÓCIO E MENTOR ?



Perguntaram-me por outros meios e resolvi colocar essa pergunta aqui.

"Eu me deparo com métodos contraditórios de implementação para minha organização de MMN. Também encontro várias ofertas de empresas. Como é que eu descubro o que é correto?"

Para essa pergunta eu respondo fazendo a mesma citação que um dos mentores que admiro faz. Ele cita Buddah:

"Não acredite em nada meramente por que lhe foi dito. Não acredite no que seu professor lhe diz apenas por respeito a ele. Mas sempre que, depois de devido exame e análise, você descobrir ser gentil, conduzir ao bem, com benefício do bem-estar de todos - creia nessa doutrina, una-se e faça dela seu guia."


Encontre sua própria verdade, aquela que é correta e que funciona para você.

Quanto ao programa ...

- Procure encontrar empresas legalmente constituídas no Brasil
- Que tenham produtos percebidos como de alta qualidade e com demanda para eles e que sejam de consumo, ou seja, devam ser consumidos todos os meses
- Analise o plano de bonificações
- Verifique se não existe breakage, ou seja, que com a saída de alguém não haja desmantelamento da organização
- Verifique se existe compressão dinâmica, ou seja, o bônus não volta para a empresa
- Atente ao investimento inicial - quanto mais alto, mais difícil adesões
- Compare o custo da taxa de adesão com o custo de compras mensais. Quando a taxa de adesão é maior do que o seu custo mensal de permanência no negócio ... suspeite!
- Fique atento à produtos tecnológicos. Se por um lado eles propiciam um rápido crescimento, por outro lado correm risco de obsolescência - faça seu posicionamento consciente
- Verifique se a organização permite que você desenvolva outros programas de MMN
- Avalie o programa de treinamento
- Se possível, experimente o produto antes da adesão
- Verifique como são pagas as bonificações e quais ferramentas na internet estão à sua disposição para controle da sua rede
- Verifique quais recursos de promoção de negócio você terá (panfletos, página pessoal na internet, vídeos de apresentação, etc) e quais custos estão associados
- Analise a concorrência e o mercado
- Peça para conhecer as lideranças
- Fique atento a programas que baseiam a remuneração de seus líderes na venda de material de treinamento e eventos - estes deverão ter o preço para custear despesas apenas
- Observe se o programa permite "placement" - recolocação de empreendedores na organização. Isso é muito importante quando ocorre atrito na linha e também para fins estratégicos. Não é raro um empreendedor ter como patrocinador alguém que não lhe dê apoio e este precisa buscar noutro ponto da organização.


Quanto ao produto

Considere se existe, ou existiria, um mercado para produto, caso o produto fosse vendido fora do sistema de MMN (preço, benefício). Em outras palavras, o produto realmente traz benefícios (fora o financeiro) para alguém? Se a resposta é não, para mim isso é um esquema de recrutamento onde o produto é apenas uma camuflagem para dar aparência legal. Amigos, isso é uma pirâmide disfarçada. Quando você propaga isso, você está propagando um golpe.

Ricardo Guimarães.

MANTENHA A ATENÇÃO NO ALVO


Jesus nunca implorou para que alguém cresse nele. Sabia que a integridade não pode ser provada, ela tem que ser discernida.
Jesus nunca perdeu tempo com os críticos. Manteve a Sua atenção no seu alvo. Permaneceu focalizado. Jesus nunca lutou para parecer bom. Ele era bom. Não se esforçou para parecer sincero. Ele era sincero. Nunca batalhou para ter uma boa reputação. Ele tinha caráter. Toda pessoa bem-sucedida quer ser amada e admirada, mas seus inimigos e críticos nunca deixarão a reputação dela sem mancha ou mácula. Você tem que superar isso. Nunca permita que aquilo que os outros dizem de você mude a sua opinião pessoal sobre si mesmo. Nunca! Jesus não deixou. Jesus nunca permitiu que aquilo que os outros diziam dele mudasse Sua opinião sobre si mesmo... Este foi um dos segredos da liderança de Jesus.
(Mike Murdock)

6 PASSOS PARA NEGÓCIOS ON-LINE



A criação e execução de um negócio on-line eficaz, é composta de várias centenas de passos, ao invés de 6, mas isso vai servir como um guia para a direção de seus esforços. Ao contrário do que você pode ouvir desenfreadamente na internet, não é fácil, nem rápido lucrar com negócios na web. Não só é cada negócio diferente, tanto como o que funciona para uma pessoa num mês pode não funcionar para outra pessoa ou no próximo mês.

A Internet está mudando constantemente, e o mercado é inerentemente diferente este ano do que era no ano passado. Novas melhorias tecnológicas ocorrem mensalmente, que impactam o ambiente de negócios online. O que funciona para um indivíduo quando ele é o primeiro a vender um determinado produto, de certa forma pode simplesmente não trabalhar seis meses depois, quando ele vendeu a sua idéia para 40.000 outros comerciantes, e todas eles começam a promovê-lo. Táticas de geração de tráfego são significativamente diferentes do que eram apenas um ano atrás, e dificilmente se assemelham às estratégias rentáveis de há três anos.

Estas são apenas 6 etapas do esqueleto que tem que acontecer para o seu negócio on-line ser bem sucedido. Elas são fundamentais e, embora as estratégias de implementação sejam diferentes hoje do que há alguns anos, os passos básicos permanecem os mesmos.

1. Desenvolver ou descobrir um produto. Você deve encontrar um produto que atenda às necessidades de hoje. Um produto com 5 anos de idade, cujos direitos revender você pode comprar por um dólar ou obter gratuitamente provavelmente não vai satisfazer as necessidades dos consumidores de hoje. Você deve estar disposto a pagar os direitos de vender um produto, atual útil, ou tornar-se um afiliado, onde você promove um produto popular, e em troca recebe uma percentagem da receita da venda. Considere consultar os meus produtos e adquira os direitos de revenda.

2. Determinar como os potenciais clientes podem visualizar o seu produto e ver uma apresentação de vendas. Se você desenvolver seu próprio produto ou comprar os direitos de venda de outra pessoa, você precisa de um website. Algumas dicas aqui: Ao invés de aceitar a hospedagem gratuita na web, comprar o seu próprio nome de domínio e pagar para ter seu nome de domínio e site hospedado por uma empresa de hospedagem web profissional com uma história respeitável. Se a sua empresa de hospedagem gratuita na web vai à falência, eles geralmente levam o seu novo negócio com eles.

3. Depois de ter seu web site em funcionamento, a menos que você estiver usando um programa de afiliados que fornece uma página de vendas, você deve desenvolver um script de venda e cópia da web. Além de seu web hosting, esta é provavelmente a coisa mais importante que você pode fazer. Você pode ser tentado em primeiro lugar a escrever um script de venda por conta própria, mas a menos que você já tenha muita experiência no mercado offline a escrever cartas eficazes de vendas, é necessário, absolutamente necessário, investir em alguns cursos sobre direitos autorais na web como por exemplo o Magnet Copy. Esteja disposto a gastar algum dinheiro em aprender esta habilidade. Muitos comerciantes tentam improvisar nesta área e após alguns meses de perder dinheiro na internet, finalmente, resolvem adquirir o conhecimento para escrever um bom script de vendas. Faça ao contrário, comprar primeiro conhecimento, e começar a fazer as vendas desde o início. Os clientes não compram só porque você tem um web site — querem comprar no site que faz o melhor trabalho de convencê-los que tem o melhor produto para sua necessidade.

4. Você deve desenvolver uma fonte de tráfego que realmente trabalha. Quando você começar, você pode estar com pouco dinheiro. Supondo que você está disposto a gastar algum dinheiro em vendas, na carta escrita e um host decente, você pode ser capaz de poupar na arena de tráfego por algum tempo, se você tem tempo de sobra. Se você não tem dinheiro para fazer propaganda, nem tempo para procurar a publicidade de baixo custo, provavelmente você não deve tentar um negócio on-line. Se você optar por ir a baixo custo, saiba duas coisas de frente, os retornos são realmente baixos e você vai gastar enormes quantidades de tempo na geração de tráfego. Uma vez que você começar a fazer vendas, você deve investir os seus rendimentos em formas de geração de tráfego. Se você não fizer isso, você vai ficar sem entusiasmo para gerar o tráfego livre e sem reinvestimento dos rendimentos de suas primeiras vendas em publicidade, é quase certo que vai falhar. Boas fontes de baixo custo, mas o tráfego é moroso são: escrever artigos e publicá-los nos diretórios de artigos, anúncios classificados e anúncios do e-zine. Você pode ter anúncios para milhares de visitantes a um custo baixo como milhões de banners por um preço razoável, ambos os métodos podem ter trabalhado 2 anos atrás, mas eles são um desperdício hoje.

5. Uma vez que você começar a receber o tráfego para o seu site de negócios on-line, você deve manter registros detalhados de onde o tráfego vem, e qual a percentagem de visitantes de cada fonte que estão comprando o seu produto. Ao acompanhar as suas despesas em cada tipo de visitante e pelo acompanhamento de seu rendimento nas mesmas fontes de visitantes, você pode determinar que as campanhas precisam de alterações ou que precisam ser eliminadas e que precisam ter aumento de intensidade.

6. Seguindo esse padrão, e por manter registros (o google analytics é o melhor sistema de rastreamento no mercado), você pode desenvolver um negócio na internet rentável. Novamente, isso não vai acontecer durante a noite, e você não vai ficar rico rapidamente. No entanto, se você construir um negócio com uma base sólida, e está disposto a gastar algum dinheiro aprendendo como fazer isso direito, você realmente pode se tornar bem sucedido na internet.

Fonte: Jorge Salgado

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

QUAL É SEU SONHO ?




Viver de música sempre foi o grande sonho de Rafael Barreto. Quem viu o jovem baiano soltando a voz e vencendo o reality show de novos talentos “Ídolos 2008”, da “Rede Record”, nem imagina quantos obstáculos ele teve que superar para alcançar seu maior desejo: ser cantor. Dois anos antes de se ver consagrado em rede nacional, ele perdeu a mãe, que sucumbiu a um câncer, e, 1 ano depois,

ele sofreu um aneurisma, que, por sorte, o deixou sem sequelas neurológicas. “O programa me deu uma visibilidade incrível e eu tenho que aproveitar isso e correr atrás de fincar meu nome no cenário musical. Meu sonho não acabou”, diz o cantor, hoje com CD próprio, que começou a carreira se apresentando, desde os 13 anos de idade, em barzinhos de Salvador (BA), ao lado do irmão mais velho e de um amigo.

Assim como Barreto, não são poucas as histórias de brasileiros, famosos e anônimos, que ultrapassaram os limites da imaginação, arregaçaram as mangas e, com muita determinação, transformaram a fantasia em realidade e concretizaram um sonho. Foi assim com Marcos Evangelista de Moraes, o Cafu, lateral direito e capitão da seleção brasileira de futebol na Copa do Japão, de 2002. Nascido no dia 7 de junho de 1970, dia de jogo decisivo entre “Brasil X Inglaterra”, no Mundial do México, o destino já parecia estar a favor do menino que se destacava pela habilidade com a bola desde pequeno. Mas nada foi fácil. Antes de virar craque, Cafu foi rejeitado nove vezes em peneiras de clubes como São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Atlético Mineiro.

Determinação

Cafu, porém, nunca duvidou de seu talento e as reprovações não o fizeram desistir. Hoje, entre seus grandes títulos, estão o tetra e pentacampeonato mundial pela seleção brasileira (1994 e 2002, respectivamente), além de outras conquistas importantes pelo São Paulo e Palmeiras, no País, Real Zaragoza (Espanha) e Milan (Itália). Aposentado, dedica-se atualmente à Fundação Cafu, projeto criado por ele e que incentiva a inclusão social de crianças carentes do Jardim Irene, bairro da periferia da zona sul da capital paulista, onde ele passou a infância, adolescência e boa parte da fase adulta.

E nunca é tarde quando se trata de um sonho.

Há quem corra atrás do ideal mesmo quando a vida já parece ter tomado outro rumo, como os dois engenheiros que gostavam de voar e largaram tudo para virarem pilotos, um de voo duplo de asa delta e o outro de avião; o médico que trocou o

consultório para viver nas montanhas do Nepal; ou a menina talentosa que sonhava ser cantora e hoje é uma das mais respeitadas cantoras líricas do Brasil (veja as histórias de cada um nos quadros em destaque ao longo da matéria).A consultora de Recursos Humanos da empresa de recrutamento profissional Catho, Rosemary Bethancourt, aponta que é um engano pensar que a melhor profissão é aquela que dá mais dinheiro. “Há muitas pessoas ganhando bem e que estão muito infelizes”, analisa.

Para o diretor da empresa de recursos humanos HLCA, Jorge Matos, a maioria das pessoas deveria se preocupar em saber quais são as características de um profissional bem-sucedido e não qual a carreira de mais sucesso. “É fundamental identificar o talento de cada um”, indica.

Segundo o psiquiatra e psicoterapeuta Geraldo Possendoro, as pessoas que conseguem viver do sonho são felizardas, mas ele faz um alerta: “É preciso ter cuidado com o ‘canto da sereia’, com a fascinação extrema por algo. Muitas vezes, as pessoas são devoradas e consumidas por um desejo. Corre-se o risco de deixar para trás outros objetivos importantes, como ter filhos ou construir uma família. De repente, a vida produtiva acaba e o indivíduo pode sentir que tomou a decisão errada.”

Um conselho de quem batalhou pelo sonho e chegou lá é: planejar bem cada passo, calcular os riscos e, principalmente, não achar que, ao alcançar a meta desejada, tudo será um mar de rosas. “É mais fácil enfrentar os percalços fazendo o que se gosta”, pondera a cantora lírica Magda Painno.

O norte-americano Eugene Cernan que o diga. Quando ele era apenas um menino, na década de 30, já tinha uma certeza: seu maior sonho era voar. E, apesar de parecer algo inatingível, Cernan não só não desistiu, como foi além. Após receber a graduação de mestre em ciência da engenharia aeronáutica da Escola de Pós-Graduação Naval dos Estados Unidos e depois de vários anos de trabalho na agência espacial norte-americana Nasa, ele foi para o espaço e se consagrou como o último ser humano a deixar suas pegadas na Lua, durante a missão da Apollo 17, em dezembro de 1972, na sua terceira viagem espacial.

Em depoimentos, o astronauta, hoje com 75 anos, costuma lembrar de quando o então presidente dos Estados Unidos John Kennedy lançou o desafio de enviar o homem à Lua e trazê-lo a salvo, no início da década de 60. “Ele pediu o impossível e nós conseguimos”, diz Cernan, que não tem dúvidas de que hoje é a prova viva de que qualquer sonho é possível.

Fonte: Folha Universal
Por Inahiá Castro
inahia.castro@folhauniversal.com.br

O MARKETING DO SORRISO


Sorrir no ambiente de trabalho anima os colegas e potencializa o status do chefe, indica estudo da escola de direção empresarial da Universidade Bocconi, na Itália, que entrevistou 1.860 funcionários de empresas do país e da França, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos, Rússia e Japão.

Entre eles, 98% declararam utilizar o humor no escritório e 99% garantiram que gostam de bom humor. “O sorriso é uma arma que conquista as pessoas, pois é difícil não sorrir de volta ou ser indelicado com quem está sorrindo.

O gesto cria um ambiente acolhedor e funciona não só quando se tem uma boa notícia, mas também quando as coisas não vão bem”, garante a diretora-presidente da empresa de consultoria e recrutamento brasileira Sec Talentos Humanos, Stefi Maerker, que desenvolveu o conceito de “marketing do sorriso”, que, segundo ela, alivia as tensões do dia a dia, resolve problemas e transpõe barreiras no relacionamento com o próximo.

fonte: Folha Universal
Brasil, 28 de Outubro de 2009

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Detesto levar um “não!” Mas quem gosta?


A palavra “não” vai ser dita e redita milhares de vezes na sua carreira de vendas, por isso é bom você se acostumar a ouvi-la, mas gerar também um inconformismo cada vez que recebê-la.
Acredito que a maioria dos profissionais de vendas ainda não sabe lidar com a objeção e muitos ainda sofrem demais quando recebem um parecer negativo. Ei! A vida não é um mar de rosas, onde só acontecem coisas boas e ninguém é obrigado a comprar de você. É aí que está nosso pior dilema: o cliente não tem obrigação de comprar, mas o vendedor tem a obrigação de vender!

Vamos ver agora como lidar com a objeção de uma forma mais natural e pró-ativa e, quem sabe assim, transformar alguns “nãozinhos” da dona Maricota em um belo “SIM!”.
Descubra a verdadeira objeção. O que será que ele realmente quis dizer com o famoso “não, obrigado!” Será que na verdade “está faltando dinheiro, já tenho prestações demais para pagar, só estou pesquisando, preciso de vários orçamentos para atender a minha empresa, mas já sei de quem vou comprar” ou pior ainda “você e seu produto não ganharam a minha confiança”. Quando o cliente diz “não”, a maioria de nós tem uma atitude conformista e encerra o assunto. Tente descobrir o real motivo para que você possa ter sucesso no próximo encontro. Como? Perguntando, ora bolas! A questão é descobrir o quê realmente está atrapalhando o fechamento.

Esteja preparado. Antes de visitar o cliente procure imaginar quais eventuais objeções podem surgir e PREPARE–SE! A maioria das objeções serão comuns e sempre vão se repetir, então procure sempre novas respostas cada vez melhores para convencer o seu cliente. Esteja preparado em relação aos aspectos técnicos, sugestões e para contar exemplos e mais exemplos de clientes satisfeitos e casos de sucesso.

Ao contrário, pense sempre: Quanto mais “não” eu recebo, mais perto estou de um “sim”
Use táticas de vendas. Para fechar o pedido e se livrar daquela objeção que teima em voltar, nada melhor do que usar as mais variadas técnicas de vendas. Viu só como é importante estar atualizado e participar dos treinamentos que a empresa e seus fornecedores oferecem? Para de reclamar e participe desse tipo de evento com a mente e o coração abertos. Pare de pensar que só a lábia e amizade vendem. A responsabilidade maior pela sua capacidade técnica e de conhecimento é SUA! Por isso, uma vez ou outra, é bom você procurar e se inscrever em cursos de atualização, cursos de graduação e pós-graduação, ler muitos livros e revistas também ajudam.

Não se incomode e tenha autoconfiança. Não fique sofrendo por causa de uma negativa. Ao contrário, pense sempre: quanto mais “não” eu recebo, mais perto estou de um “sim”. Persista. Não desista fácil que uma hora o seu momento vai chegar. Tenha fé em si mesmo e não é por causa de algo que não saiu de acordo com o que você queria que a sua vida e carreira vão acabar. Aprenda com a objeção e nunca se esqueça que obstáculos existem para serem superados.

Ninguém vende sempre. A carreira de vendas não é fácil, mas é fascinante, porém eu não conheço nenhum vendedor que nunca perdeu nenhuma venda. Por vezes, o cliente não vai comprar ou não precisa naquele momento ou ainda a sua objeção é legítima e intransponível. Nessas horas, lembre-se que “para o que não tem remédio remediado está”. O importante é não fazer disso um drama, prospectar novos clientes, valorizar aqueles que já compram. Aprender com a situação e melhorar sempre. Não comprar de você agora não quer dizer de maneira alguma que não vai comprar nunca. Fique tranqüilo por que logo aquela venda vai chegar.

Paulo Araújo
palestrante e escritor. Autor de Motivação - Hoje e Sempre (editora Qualitymark), entre outros livros.
Fonte: Revista MaisNegócios

Erros comuns entre vendedores, fuja deles!

A Harvard Business Review, em sua edição de Julho, traz ótimas matérias sobre vendas.

Em um dos quadros, está o resultado de uma pequisa com 138 responsáveis por compras business-to-business em grandes empresas americanas. Nesta pesquisa são avaliados os principais erros dos representantes de vendas, do ponto de vista do comprador. Vejam os dados:

* 26% não seguem o procedimento de compras do comprador
* 18% não prestam atenção às necessidades do cliente
* 17% não dão seguimento a assuntos pendentes
* 12% empurram o produto excessivamente, são agressivos ou faltam o respeito
* 10% não explicam adequadamente as soluções
* 6% falam de seu produto de forma exagerada ou incorreta
* 4% não entendem o negócio do cliente
* 3% agem de uma forma muito íntima com o cliente
* 2% não conhecem ou respeitam a concorrência
* 2% outros

Apesar da pesquisa ser americana, serve também para que as empresas brasileiras avaliem seus processos de vendas e a forma de atuação de seus vendedores.

domingo, 25 de outubro de 2009

AS PESSOAS ESTÃO A SUA PROCURA


Entenda o seguinte: as pessoas estão à procura. Elas estão em busca de algo que as leve para onde elas querem ir. Você é essa pessoa? Muitas andam por aí sem ter um plano B, trabalhando em empregos que odeiam ou que não se sentem felizes fazendo o que fazem e doidas para poderem "chutar o balde".

Se você tem uma boa oportunidade, sua atitude precisa refletir isso. Ainda que você seja novo no negócio ou que ainda não tenha atingido os resultados que espera alcançar, e daí? Você continua tendo uma boa oportunidade a oferecer que poderá mudar a vida de ambos. Sua atitude tem que refletir isso! Muitos empreendedores falham nisso. Eles simplesmente começam a duvidar de si próprios ou do seu negócio. Errar é normal, faz parte. Aprenda para errar menos. Apenas não desista, pois se você desiste você está assumindo o fracasso. Enquanto você não desiste, ainda que as coisas não estejam bem para você, o fracasso não existe, pois não é o fim.

Por isso eu reforço ...
não tem a ver com você.

Seu amigo poderá entrar no negócio e fazer toda a diferença, criando uma organização rápida em crescimento. Amigo empreendedor ... essa organização será sua também !!!!!O fato disso não ter ocorrido ainda não significa que não vá ocorrer. Então deixe sua atitude refletir isso e assista muitos prospectos fortes sendo atraídos para você.

Invista seu tempo apenas nos que valem a pena

Se você quer ter sucesso, não invista seu precioso tempo nos seus potenciais distribuidores que proclamam interesse, mas agem como se estivessem lhe fazendo um favor. Não é esse o tipo de pessoa que você procura.

Você deverá trabalhar com pessoas que estejam seriamente interessadas na sua oportunidade e comprometidas com uma mudança de estilo de vida. Elas estarão atrás de você e não ao contrário.

Escolha sua diretoria

Quando você está montando sua equipe, é importante ter em mente se você de fato gostaria de trabalhar com a pessoa que está recrutando. Lembre-se: caso ela entre na sua organização, isso determinará um convívio. Você realmente está preparado e deseja esse convívio com a pessoa que está recrutando?

Caçadores de borboletas

"Se você quer borboletas, não cace elas; plante flores no seu jardim."

Esta é uma das dicas mais valiosas sobre atrair prospectos fortes para a sua rede (em especial os que já tem sua própria rede). O que importa não é o seu produto, o que o seu produto faz ou o que você pensa que ele faz. De forma idêntica, a empresa que você empreende também não é o que mais importa. Assumo ao afirmar isso que todos temos bom senso em escolher bons produtos e boas empresas.

Pare de ficar atacando os outros que já estão em MMN com seu plano incrível, sensacional, oportunidade única e fabulosa - você está gastando tempo e energia em vão. O que realmente importa é quem você é. É isso que atrairá as "borboletas". E se você quer atrair as borboletas, tenha um belo jardim. Aí então promova seu jardim!

Se houve exagero em filosofar eu traduzo: torne-se uma pessoa de valor percebido.

Tenha o néctar, seja belo. Quanto ao néctar, é a capacitação profissional. Procure aprender ao máximo. Estude com afinco. Busque um líder que possa realmente ajudá-lo nesse crescimento profissional. Quanto à beleza, é o seu brio - sua dignidade, suas atitudes, sua pureza. É inútil pensar num belo carro na garagem para atrair borboletas como geralmente é ensinado - há muitos anos eu desfruto desses carros e nunca atraí mais do que mariposas por esse motivo. Talvez o seu desejo por ter um carro assim é que possa ser um motivador, já que demonstra sua determinação. E essa determinação é sim atraente às pessoas, assim como o seu conhecimento e como faz uso dele.

Ricardo Guimarães.

Fonte: http://supere-se.blogspot.com

sábado, 24 de outubro de 2009

ACHE O MENTOR CORRETO


As pessoas que nos rodeiam são muito importantes para a criação da nossa personalidade e para a formação da percepção que temos das coisas.

Muitas pessoas cometem muitas vezes o erro de pedir conselhos que influenciam a sua vida financeira a pessoas que ainda têm menos sucesso que elas.

As pessoas adoram dar concelhos, mesmo não percebendo nada do assunto de que estão a falar. Como as opiniões são grátis as pessoas dão-nas a um ritmo alucinante, algumas até sem nós as pedirmos.

Alguns anos atrás houve um desastre em Portugal, uma ponte na localidade Entre-os-Rios caiu levando consigo um ônibus e 2 automóveis, foi uma tragédia nacional, morreram muitas pessoas e as operações de resgate foram muito complicadas uma vez que estávamos em pleno inverno e a corrente do rio era muito forte.

A cidade de Entre-os-Rios ficou inundada de curiosos, todos davam a sua opinião sobre como os corpos deveriam ser resgatados do rio, o mais rapidamente possvel.

Foi entrevistado um homem, na televisão, que estava completamente transtornado com o péssimo trabalho (no seu entender) que os engenheiros estavam fazendo, foram chamados os melhores especialistas do país, bem como mergulhadores estrangeiros para ajudar, e o homem na televisão, com a convicção inabalável de quem acreditava piamente no que estava dizendo, falava e dava opiniões de tal forma que alguma pessoa um pouquinho distraída até pensaria que ele era um especialista na matéria.

Mas era sómente um popular.

A ideia do homem era atravessar longitudinalmente duas grandes embarcações no rio e assim conter a furia das águas, o rio secava com esta barragem improvisada e assim já podiam resgatar com calma todos os corpos.

A ideia era tão idiota que se alguém acreditasse no que o homem, super convicto, estava a dizer seria ainda mais idiota do que ele.

Infelizmente quando se trata de realizarmos os nossos objectivos financeiros vamos quase sempre perguntar a quem ainda está pior do que nós, ou se não perguntamos, damos frequentemente ouvidos a esse tipo de pessoas.

Se eu estiver doente, iria ao médico especialista, não vou a um sapateiro.

Aquilo que temos de fazer é identificar os melhores na área que queremos dominar, e usar a tecnologia do obvio. Os japoneses foram muito bons nas décadas de 60 e 70 a copiar os americanos, pegavam no melhor electrodoméstico americano, copiavam-no e depois melhoravam-no, o nível de perfeição 10 dos americanos passou a ser o nível 1 dos japoneses.

E isso que temos de fazer, temos de copiar pelos melhores, estudá-los, perceber como eles obtêm o seu sucesso, e tentar superá-los.

Se essas pessoas estiverem dispostas a partilhar o conhecimento deles connosco melhor ainda, os livros são um excelente exemplo disso.

Tenho visto muitas pessoas que depois de estudarem uma oportunidade de negócio por exemplo, vão perguntar ao vizinho a sua opinião (ao vizinho que, se o virarmos de avesso, não lhe cai uma unica moeda dos bolsos), e a opinião dele é a que mais tomam em consideração. Como o negativo tem muito mais peso do que o positivo, na maioria das situações, o saldo final normalmente é negativo.

As pessoas que nos rodeiam são muitas vezes as primeiras a roubarem-nos o sonho.

Uma razão, é porque lidam muito mal com o sucesso dos outros e com o nosso em particular. Esse sucesso recorda-as das próprias cobardias e esse sentimento é muito poderoso. Muitas vezes o suficiente para tentarem dissuadir-nos se estivermos dispostos a tentar.

Outra das razões é porque gostam muito de nós e querem protegernos do sofrimento e do fracasso numa determinada situação. Isso é absolutamente compreensível e normal, mas devemos ter estas razões em consideração quando tomamos as nossas decisões.

Aquilo que descobri é que somos nós e só nós, os responsáveis pelo nosso futuro e que NUNCA devemos colocar o nosso futuro nas mãos de ninguém.

Podia estar aqui horas a contar histórias reais de pessoas que dão montes de desculpas e montes de razões para não tomarem nenhuma iniciativa, passando a vida a justificar-se porque falharam. Para eles geralmente a culpa é sempre dos outros.

Saiba que quando aponta para os outros, está um dedo a apontar para a frente e três para trás, para si mesmo.

Se não tivermos um sucesso incrível logo á primeira, essas pessoas são as primeiras a dizer: "EU NãO TE AVISEI?"

Se triunfarmos as mesmas são as primeiras a dizer: "EU SABIA QUE IAS CONSEGUIR, PARABÉNS!"

Por isso somos nós os responsveis pelo nosso futuro. Os mentores são apenas mentores, cabe-nos a nós aconselharmo-nos com eles pois já percorreram o caminho que estamos a percorrer e sobretudo já atingiram os objectivos a que nos propomos, mas as decisões terão que ser sempre nossas, as verdades de uns podem não ser as verdades de outros.

Sem dúvida nenhuma que ter mentores que nos possam ajudar na área que precisamos é uma das melhores formas de atingirmos os nossos objectivos: será mais rapidamente e mais facilmente.

Por isso procure o(s) seu(s) mentor(es).

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

A IMPORTÂNCIA DA MUNDANÇA



Mudar não é fácil, mas é simples. As coisas sempre mudarão. Não temos opções quanto a isso, mas podemos escolher como iremos reagir às mudanças. No fundo, o que a mudança nos leva é a gerenciarmos ela, ou do contrário ela irá nos gerenciar.

Decidir fazer as mudanças é a parte mais fácil para um líder. Não temos escolha quanto a isso e a única saída é sobre como reagiremos. Já ter as pessoas a bordo é que é muito mais difícil. Por quê? Muito simples, a mudança é um processo emocional. Somos criaturas com hábitos que geralmente resistem à mudança e promovem a rotina.

A longo prazo, a “mesmice” é o caminho mais rápido para a mediocridade, e organizações medíocres não sobreviverão. “Quando padrões são quebrados, novos mundos emergem”. E é esse o seu desafio … convencer o seu time que o novo mundo que você está tentando criar é melhor do que o que você está. É fácil? Claro que não. Isso requer planejamento, compromisso, paciência e coragem.

A verdade, é claro, é que a mudança pode ser um presente maravilhoso. De fato, é a chave que abre a porta do crescimento e excitamento da sua organização. E mais importante, sem ela sua concorrência irá ultrapassá-lo.

Como líder, grande parte do sucesso será sua habilidade de inspirar seu time a sair da zona de conforto, assegurando a eles que mesmo que seja um novo caminho, é o caminho certo pelos motivos corretos.

Traduzido e adaptado por Ricardo Guimarães do livro "Mudar é Bom, Você Primeiro" de M.Anderson.

$ucessos !!
www.inspiracao.net/165059

terça-feira, 20 de outubro de 2009

COMO ESCOLHER UMA OPORTUNIDADE



Nos dias atuais, onde o "emprego" anda escasso, devemos buscar alternativas válidas e que deem lucros e resultados concretos, mas qual seria a atividade que está em franco crescimento ?

"O setor de cosméticos, higiene pessoal e perfumaria
fatura bilhões todos os anos no Brasil (...)"
— Folha de São Paulo

"Indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos cresce 18% no 1° semestre
Com bom desempenho nos primeiros seis meses, previsão de crescimento para 2009 passa de 5% para 11%"
-Por Época NEGÓCIOS Online

Na contramão da crise, as vendas da indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos cresceram 18% no primeiro semestre deste ano, frente ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos de acordo com a ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos)

A beleza é levada a sério pelos brasileiros. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da ABIHPEC mostram que enquanto o PIB do país e das indústrias gerais em 2008 cresceu, respectivamente, 5,1% e 4,3%, o das indústrias de cosméticos bateu 7,1%.

E como posso tirar proveito disse nos dias de hoje? Simples, escolher primeiramente a empresa ou linha de produtos onde estejam juntas a qualidade dos produtos e a rentabilidade, observando aspectos que farão diferença na hora de escolher qual empresa representar.

ASPECTOS A SEREM OBSERVADOS:

*MARGEM DE LUCRO ?
*LOGÍSTICA E FACILIDADES NA ENTREGA DOS PRODUTOS ?
*TREINAMENTOS PARA VENDAS ?
*POSSIBILIDADE DE VENDAS ON-LINE ?
*TREINAMENTOS MOTIVACIONAIS ?
*FACILIDADES NA COMERCIALIZAÇÃO ?
*A EMPRESA EXIGE METAS OBRIGATÓRIAS ?
*PREÇO E QUALIDADE ?
*OS PRODUTOS ALCANÇAM VÁRIAS CLASSES SOCIAIS OU É RESTRITO A UM GRUPO SOCIAL ?
*CONHECER BEM E USAR OS PRODUTOS (No mercado atual vale mais o que voce faz e não o que voce diz.)


Depois de observar cada uma delas, devemos eleger aquela empresa ou oportunidade que mais vantagens de crescimento voce terá em pequeno, médio e longo prazos.

Para as pessoas que nunca visualizaram esse tipo de mercado vamos comentar algumas justificativas que as pessoas usam para não encarar esta real oportunidade.

DESCULPAS E RESPOSTAS?
*NUNCA TRABALHEI COM COSMÉTICOS. - E daí, ninguém nasce sabendo de tudo.
*ISSO É PARA MULHER - Este mercado vem crescendo entre os homens e "cá pra nós", prefiro ter dinheiro no bolso a ser um quebrado.
*NÃO GOSTO DESSE RAMO - Mas voce gosta de estar duro? Voce trabalha por caridade ou por dinheiro?
*NÃO SEI VENDER - Ninguém nasce sabendo(2) e para tudo se aprende, basta querer. Vendas não são dificeis, difícil é para quem não quer aprender.

Após vencer a barreira das desculpas, vamos voltar a parte prática.
Existem várias empresas no mercado, poucas tem uma logística e uma variedade de produtos grade que nos dá uma boa margem de lucro na revenda. Além de disponibilizar um site grátis a todos os distribuidores cadastrados que cumprirem uma pontuação básica mensal, é possivel também para quem fornece seu código de empresário vender mesmo sem esta pontuação, dando a possibilidade a todos os cadastrados de ter vendas pela internet dos seus produtos e os clientes podem pagar suas compras com essa ferramenta e pagar com seus cartões de crédito.


A Dica de Hoje é conhecer a oportunidade Amway, que é a pioneira em mercado interativo, uma das líderes mundiais em vendas diretas e marketing inteligente, pois tem produtos de qualidade e preço justo que cabem no bolso da grande maioria dos brasileiros, além de propiciar uma enorme economia em termos de produtos de limpeza.

Informações MSN: ericksonlr@gmail.com
Ou no site: www.amway.com.br Código de cadastro: Para se tornar Empresário Amway 3109207007N37 ou se deseja apenas adiquirir produtos como Cliente 3109207007W8B

Você está procurando trabalho ou emprego?


Como resultado da abertura do país ao comércio exterior e aos investimentos estrangeiros, da queda da inflação e da redução da presença do Estado, o mercado de trabalho enfrenta profundas mudanças, que se refletem no aumento da taxa de desemprego, do trabalho informal e autônomo, da produtividade do trabalho e do rendimento real das pessoas ocupadas.

Desta forma, se tornam cada vez mais raros os empregos duradouros. A mobilidade dos trabalhadores mais jovens, sobretudo da faixa etária de 20 a 24 anos, é um fenômeno contemporâneo.

Segundo dados do jornal Folha de São Paulo, apenas 23% dos profissionais norte-americanos permanecem, pelo menos, durante cinco anos no primeiro emprego. Na Finlândia, este índice é de 28%, e na Espanha, 31%. Esta alta mobilidade se deve, em partes, à globalização da economia, que requer profissionais cada vez mais antenados com as modificações do mercado, trazendo os desantenados para um mercado que cresce cada vez mais e é chamado de "economia informal", ou seja, a economia informal urbana ganha grande peso nos países menos desenvolvidos. A maioria das novas vagas são criadas neste setor, que reúne cerca de 500 milhões de trabalhadores. Em nações africanas como Gâmbia, Gana, Mali e Uganda, a economia informal chega a empregar 70% da população economicamente ativa. Sua participação é expressiva ainda em alguns países latino-americanos, como Bolívia (57%), Colômbia (53%) e Peru (51%), conforme dados de 1996 da OIT - Organização Internacional do Trabalho.

Porém, nem tudo são más notícias: paralelamente à tendência geral de encolhimento do mercado formal de trabalho, surgem novos centros de atração. De acordo com João Sabóia, autor do estudo Desconcentração industrial no Brasil nos anos 90, dois fenômenos estão ocorrendo na indústria brasileira. O primeiro é a descentralização regional, com o fortalecimento de estados com pouca tradição no setor. O outro é a migração de indústrias das capitais para o interior. "Até 1989, as capitais empregavam mais que o interior (52,8% e 47,2%, respectivamente); em 1997, a situação se inverte, com mais trabalhadores no interior (54,3%) que nas capitais (45,7%). No mesmo período, a cidade de São Paulo perde mais de 600.000 empregos industriais (queda de 43,9%), e no Rio de Janeiro são extintas 200.000 vagas, a maior redução de oferta de trabalho (45%) das grandes cidades. Novas oportunidades de emprego surgem em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, e no interior dos estados de São Paulo, do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul."

O estudo prevê também a criação de novos postos no Centro-Oeste e no Nordeste, principalmente no Ceará. As indústrias estariam fugindo de gastos mais elevados nas capitais e estariam aproveitando a melhoria da infra-estrutura no interior, especialmente de comunicações e fornecimento de energia. Por este estudo, podemos ter uma vaga idéia do que aguarda nossos filhos, o emprego tradicionalista e "carreirista" que seu pai e meu avô conheceram morreu, não há mais lugar para o funcionário que se apossa de uma cadeira (gerente, diretor etc) e fica nela até se aposentar. A nova estrutura dinâmica das relações trabalhistas requer profissionais que queiram "trabalhar", e não apenas estarem "empregados".

Tenho ouvido muitos economistas dizerem que trabalho há; o que não há é emprego para todos. E isso cada vez parece ser mais verdade, e quem não se der conta disso, estará perdido. E você está procurando o quê? Emprego ou trabalho?