GANHE LITECOINS GRÁTIS

Litecoin Miner - Mine and Earn free Litecoin

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

OS BLINDADOS DO MMN


Por Erickson Ribeiro 


Tenho notado a algum tempo que ainda existem os blindados no MMN. Aqueles que penam anos a fio na "esperança" de terem sucesso no mercado mas nao decolam, nao saem do mesmo pin, ou melhor, mantem o pin por muito "status" mas que a muito não tem nenhum bom "extrato" para ter realmente a qualidade de vida que buscamos. Desses, todos mantem seus empregos tradicionais. Dia desses, um "lider" de uma determinada "maior do mundo" foi convidado por mim a conhecer um projeto, a qual nem se propôs a ver. Claro, é seu direito manter seu "foco" mesmo que "fora de foco", pois como diz um grande amigo no meio, quem trabalha "por amor", é amador. Somos profissionais e trabalhamos por resultado. Claro que você tem de amar o que faz, mas nunca ser um apaixonado eterno sem ter retorno algum desse amor. É assim na vida. Um amor é uma via de mão dupla, seu eu amo e sou fiel e não tenho retorno desse "amor", um dia esse amor se desgasta, se deteriora, e com isso a relação vai ao chão. Devemos lembrar que antes de tudo somos profissionais, que vivemos disso. E retornando ao meu amigo "lider", perguntei, "você faz exclusivamente o seu negócio hoje ou ainda tem o emprego tradicional?" ele enchendo os "peitos" me disse: "sou chefe de um setor ...." ou seja, voce não é um "PROFISSIONAL DE MMN" ,é um amador, pois o negócio nao supre suas necessidades profissionais financeiramente falando. E seu "negócio fantástico" não passa de um hobby. Então, você está sendo apenas um blindado insensato ? É realmente um profissional? Ou apenas um amador cheio de amores por quem não te dá resultado com ética, solidez e trabalho sério?
Devemos vestir sim a camisa do nosso negócio, ser éticos e 100% focados,mas naquilo que funciona e tem se provado eficaz na progressão profissional, financeira e de relacionamentos pessoais. Muitos desses, vivem de picuinhas e joguinhos de vaidade. Que pena, cegos que enxergam mas não vêem.
Fica a Reflexão.

Nenhum comentário: